quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Esse fato Político não pode ficar sem registro!


O país acordou hoje envergonhado de sua classe política. Isto porque, em votação secreta na Câmara, o deputado federal Natan Donadon (Rondônia), que cumpre pena de 13 anos no Presídio da Papuda, condenado por desvio de verbas públicas e formação de quadrilha, não recebeu o os 257 votos necessários para ter o mandato cassado
Entre os 405 parlamentares presentes, o resultado foi: 233 pela cassação – faltaram 24 votos – enquanto 131 safados defenderam a manutenção do mandato e 41 vigaristas se abstiveram de votar.
A Câmara possui 513 deputados dos 27 estados. Ou seja, 108 deputados sequer participaram da primeira votação que poderia ter cassado um deputado desde a Constituição de 1988.
Da bancada de 31 parlamentares do Rio Grande do Sul, 17 votaram. Mas 14 deles sequer estavam em Brasília:Afonso Hamm (PP), Alceu Moreira (PMDB), Alexandre Roso (PSB), Beto Albuquerque (PSB), Elvino Bohn Gass (PT), Darcisio Perondi (PMDB), Dionilso Marcon (PT), Eliseu Padilha (PMDB), Enio Bacci (PDT), Giovani Cherini (PDT), José Otavio Germano (PP), Renato Molling (PP), Ronaldo Zulke (PT) e Vilson Covatti (PP).
Diante do resultado, a Câmara Federal terá que decidir se o deputado preso terá direito a receber salários, verbas, cotas para atividade parlamentar e o apartamento funcional. Um espanto!
Poucas vezes se viu escândalo maior na história republicana do Brasil.
Vergonha é pouco!
Emanuel Mattos




Nenhum comentário:

Postar um comentário