sábado, 18 de maio de 2013

VIDA VAZIA





Os dias se sucedem
e nunca são iguais
nem diferentes,
... são dias, nada mais...

Assim como as noites
longas e quentes
na inutilidade das horas
vazias e banais.

No andar dos agoras
numa rotina de cenas
do cotidiano
registrada nos anais...

É assim a cada ano,
flashs de vida
em frações de tempo
que não voltarão jamais!

                                        Rui E L Tavares

Um comentário:

  1. Lindo este espaço poético. Sinto-me honrado por fazer parte dele com este meu singelo poema. Obrigado.

    Beijos no coração.

    Rui E L Tavares

    ResponderExcluir