quarta-feira, 24 de julho de 2013

O INVERNO DE VERDADE ...


O inverno “de verdade”, como todos dizem, desencadeia conversas entre desconhecidos no elevador, repartições, clínicas ou qualquer lugar em que estranhos estejam reunidos à espera de alguma coisa. Até entre casais. O tempo, bom, mau e até normal é um poderoso gatilho de comunicação, catalisada pelas baixas temperaturas deste ano.
Não há silêncio que resista quando uma das partes ou uma pessoa em um grupo fala uma generalidade envolvendo o tempo. Primeiro por cortesia, depois porque quer dar o seu pitaco, todos engatam o papo. Claro que cada um conta o seu caso de frio extremo, o que usa ou deixa de usar, como se aquece etc. O doutor Cléo Kuhn é citado com frequência, nem sempre como elogio. Cavacos do ofício, Cléo. Não esquenta.
 Falar sobre o tempo é derreter barreiras de comunicação. Até o mais tímido entre os tímidos pode entrar na conversa. Há um segundo assunto que possibilita essa interação: doença. Faça o teste: em um grupo de estranhos entre si em relativo silêncio, em um recinto fechado, escolha o rosto mais simpático do grupo. Então olhe para ele e diga algo sobre um joanete, um calo, ou uma tosse que incomoda. Em minutos, você sai dali com pelo menos meia dúzia de receitas infalíveis. Algumas muito eficientes.
Fernando Albrecht

Nenhum comentário:

Postar um comentário