terça-feira, 25 de junho de 2013

Barquinho de papel.



 Ah! Se eu pudesse
 voltar ao tempo
 em que brincava na água
 com barquinho de papel...
 Corria descalço na enxurrada
 achando graça
 dos raios que iluminavam o céu.
 O barquinho era tripulado
 por inocência e esperança
 Toda vez que o barquinho
 na água eu lançava
 A chuva caía mais mansa...
 Eram tão simples
 os sonhos de criança.

 _Sirlei L. Passolongo_


Um comentário:

  1. Obrigada pelo carinho querida Luiza, Deus a cubra de Bençãos e muita Paz! abraços

    Sirlei Passolongo

    ResponderExcluir