quinta-feira, 20 de junho de 2013

A raiva e as consequências para o nosso corpo.



Muito interessante esse texto sobre a raiva e as consequências nefastas sobre a saúde.

Não há nada de errado em sentir raiva – é natural ficar aborrecido de vez em quando. Mas manter a raiva é uma reação terrível para você e seu corpo. A raiva é uma forma de estresse emocional, que faz o corpo liberar adrenalina e outros hormônios. Um dos efeitos destes hormônios do “estresse” é elevar a glicemia. Além disso, o estresse pode fazê-lo procurar maus hábitos compensatórios, como comer alimentos gordurosos e calóricos, piorando a situação.

E tem mais: deixar a raiva acumulada ainda pode prejudicar o coração! 

Se você fica irritado mas é capaz de se livrar do sentimento, tudo bem. No entanto, agora os cientistas sabem que se apegar à raiva faz a pressão arterial subir. Um estudo recente descobriu que quem cultiva a raiva e o ódio também apresenta níveis elevados de endotelina, uma substância que desencadeia infartos ao fazer placas existentes nas artérias se romperem e formarem coágulos sanguíneos. Outra pesquisa descobriu ainda que a raiva intensa e mantida por longo tempo pode causar arritmia cardíaca – e até uma parada cardíaca.

Conclusão: A raiva que dura o dia todo pode ser tóxica. Portanto descubra um jeito de se livrar dela. Se um amigo ou familiar aborrecer você, diga a ele. Ou dê um grito pela janela – faça qualquer coisa que o ajude a liberar a pressão.



Adaptado de Reverse Diabetes – Seleções do Reader's Digest

Nenhum comentário:

Postar um comentário